quinta-feira, 20 de abril de 2017

Inexistência


Me perco nos pensamentos
Ao lembrar dos momentos
Entender o adeus
Confusos sentimentos.
A útltima palavra
O beijo da despedida,
O abraço, a partida .
Os sussurros
As juras de amor.
Tormento e dor
Que me faz cair em prantos...
Noite cinzenta e fria
Debruçada no sofá da sala
Ali adormecia.
Triste silêncio,
Acuada, e em solidão
Chamo pelo seu nome
Ilusão ...
Quanto desejo !
Quanta falta !
A saudade invade
Profundo vazio
Devasta ausência,
presença sofrida,
Alma ferida
E essa vontade...
E esse amor ...
Necessidade .
E esse meu coração
Que insiste em te esperar
Esse meu coração
Que insiste em te amar .

Antonia Albuquerque

Nenhum comentário:

Postar um comentário